6 Filmes de Fantasmas Asiáticos imperdíveis

6 Filmes de Fantasmas Asiáticos imperdíveis

Recentemente tivemos a estreia do novo O Grito, mais um título de uma das franquias de terror mais horripilantes de todos os tempos, sendo assim, parece ser um bom momento para falar de seis filmes de terror orientais com fantasmas e almas penadas que se recusam á partir ficando em nosso plano para atormentar os vivos.

Se você tiver coragem, esta é nossa lista de hoje:

Dark Water (2002)

O primeiro filme da nossa lista é um que mistura bem drama com horror.

Na trama uma jovem dona de casa chamada Yoshimi Matsubara (Hitomi Kuroki) está disputando a guarda de sua filha pequena, com o seu cruel ex-marido. Por estar tendo problemas com dinheiro, ela é obrigada á se mudar com a filha, para um decadente prédio, passando á morar em um apartamento cheio de infiltrações.

A situação que já estava ruim, piora quando mãe e filha passam á serem assombradas pelo fantasma de uma garotinha e agora além de proteger a filha, Yoshimi precisa provar que não está ficando louca, pois do contrário pode perder a guarda da menina.

Baseado no livro homônimo de Koji Suzuki (Criador da trilogia Ring, que se tornou a franquia ‘O Chamado’) e dirigido por Hideo Nakata, Dark Water é um filme de terror que assusta, mas que ao mesmo tempo comove.

Dark Water também tem um remake hollywoodiano, estrelado por Jennifer Connelly e dirigido por Walter Salles.

The Eye (2002)

Também de 2002 é o terror chinês Gin gwai, mais conhecido como The Eye.

Na trama uma jovem deficiente visual chamada Wong Kar Mun (Angelica Lee), recebe as córneas de uma doadora anônima, mas o que antes era motivo de felicidade, se torna um pesadelo, quando a jovem passa á enxergar espíritos em todo lugar.

Ela então com a ajuda de seu psiquiatra chamado Wah (Lawrence Chou), inicia uma busca pela doadora, enquanto tenta não enlouquecer com os visões cada vez mais terríveis que é obrigada á presenciar.

Dirigido por Danny Pang Phat e Oxide Pang Chun, o longa como Dark Water consegue fazer uma boa mistura de terror e drama. The Eye também tem um reboot, lançado em 2008 e protagonizado por Jessica Alba.

Espíritos – A Morte está ao Seu Lado (2004)

O casal Tun (Ananda Everingham) e Jane (Natthaweeranuch Thongmee), começam á serem atormentados por uma garota fantasma, aparentemente sem nenhum motivo. Além disso, os principais amigos do rapaz, começam á morrer em aparentes suicídios.

Ao investigar, Jane descobre que a fantasma aparece em fotografias, revelando um segredo terrível de Tun e o real motivo para a perseguição.

Filme tailandês dirigido por Banjong Pisanthanakun e Parkpoom Wongpoom, Shutter (no original) foi aclamado pela crítica e público e é com certeza um dos mais horripilantes envolvendo fantasmas vingativos.

Como era de se esperar, o longa tem um remake norte-americano lançado em 2008.

Espíritos 2: Você Nunca Está Sozinho (2007)

Apesar do nome que recebeu no Brasil, Espíritos 2: Você Nunca Está Sozinho (Alone no original), não é uma sequência do filme anterior.

Em comum as duas produções tem os idealizadores Banjong Pisanthanakun e Parkpoom Wongpooml e a premissa de uma fantasma vingativa, mas a trama é diferente.

Nela conhecemos a história das irmãs siamesas Pim e Ploy (ambas vividas por Marsha Wattanapanich), que na juventude conheceram um rapaz chamado Wee (Vittaya Wasukraipaisan). Ambas se apaixonam por ele, mas Wee gosta apenas de Pim, o que irrita Ploy. As irmãs então fazem a cirurgia de separação e Ploy não resiste.

Anos depois Pim e Wee estão namorando e felizes, até que o fantasma de Ploy surge e passa á atormentar a irmã, porém nem tudo é o que parece ser.

Alone também tem grande aprovação da crítica e público e bateu o recorde de remakes, tendo três deles.

Ring (1998)

Você assiste um vídeo amaldiçoado, uma semana depois você estará morto.

A premissa de Ring (Ringu) é bem conhecida hoje, graças ao seu bem sucedido remake The Ring (O Chamado) de 2002, mas acredite, a versão original japonesa é tão boa quanto (Na opinião de muitos, ela é até melhor).

Como dito acima, Ring é uma adaptação dos livros de Koji Suzuki e nele acompanhamos a jornalista Reiko Asakawa (Nanako Matsushima) que investiga a lenda urbana da tal fita amaldiçoada. Reiko descobre da pior maneira, que a história é verdade, após assistir ao vídeo e para piorar, o seu filho pequeno fez o mesmo.

A jornalista conta com a ajuda do seu ex-marido Ryuji Takayama (Hiroyuki Sanada) e ambos iniciam uma corrida contra o tempo para descobrirem a verdade por trás da fita.

Dirigido por Hideo Nakata, o longa é considerado um dos mais influentes filmes de terror já feitos, trazendo a macabra e inesquecível figura de Sadako Yamamura (Samara, no ocidente).

Ju-On: The Grudge (2002)

E claro, a lista só poderia ser fechada com a versão original de O Grito, mas antes de tudo, um pouco de informações extras.

Antes de lançar os longas, o diretor Takashi Shimizu, produziu dois curtas, lançados em 1998, que são esboços do que seriam os futuros filmes dos fantasmas pálidos.

No primeiro deles, chamado Katasumi (In a Corner), duas estudantes (vividas por Ayako Omura e Kanna Kashima) tem um encontro nada agradável com a fantasma assassina Kayako Saeki (Takako Fuji).

Já no segundo curta, denominado 4444444444, um jovem chamado Tsuyoshi Murakami (Kazushi Ando) encontra um celular perdido na rua, quando o aparelho toca, ele comete o erro de atender e infelizmente quem estava do outro lado da linha é o filho de Kayako, Toshio que como a mãe, também se tornou um fantasma diabólico.

Uma curiosidade é que o número 4 no Japão é considerado de mau agouro.

Com a boa repercussão dos cultas, produções maiores sairiam anos depois.

Mas ao contrário da maioria dos filmes, a história de Ju-On é contada fora da ordem cronológica e essa história nos apresenta Kayako e Toshio (Yuya Ozeki), dois fantasmas terríveis que morreram de forma trágica, sendo assassinados pelo pai da família, Takeo (Takashi Matsuyama) em um excesso de fúria e ciúme.

A casa da família ficou carregada de energias negativas, amaldiçoando todos aqueles que ousam entrar nela, como a assistente social Rika Nishina (Megumi Okina).

Fazendo tanto sucesso quanto O Chamado, O Grito se popularizou graças ao seu remake de 2004 estrelado por Sarah Michelle Gellar.

Agora resta esperar pra ver, se o novo filme irá ressuscitar a onda de filmes com fantasmas vingativas (e cabeludas).

Ver comentários