Stephen King: 5 adaptações obscuras e pouco conhecidas do mestre do horror

Stephen King: 5 adaptações obscuras e pouco conhecidas do mestre do horror

Quando se fala em filmes e séries baseados nos icônicos livros de horror de Stephen King, muitos se lembram logo de Carrie – A Estranha, O Iluminado, IT – A Coisa, O Nevoeiro, Louca Obsessão, Cemitério Maldito e um bom número de outras adaptações, mas algumas não são tão relembradas, por isso no artigo de hoje vamos falar de alguns dessas obras não tão famosas baseadas na longa obra do mestre do horror moderno.

Chamas da Vingança (Firestarter) – 1984

Firestarter é um filme obscuro que adapta um livro igualmente pouco conhecido da carreira de King, livro esse chamado de A Incendiária por aqui.

A história acompanha um homem chamado Andy McGee (David Keith) e a sua filha pequena Charlie (vivida por uma ainda menina Drew Barrymore) que são perseguidos por uma agência secreta do governo chamada de A Oficina, agência essa que fez experimentos em Andy e a sua falecida esposa quando os dois eram jovens, lhe dando poderes telepáticos, com Andy ganhando a habilidade de controlar pessoas momentaneamente impondo a sua vontade á elas e a sua esposa tendo telepatia. A filha do casal é por definição uma mutante, nascendo com pirocinese, a habilidade de criar fogo com a mente.

O filme foca na fuga de pai e filha e, como o temperamento explosivo da menina faz com que ela seja extremamente perigosa.

Ao contrário do livro, o filme se mostrou inconsistente recebendo muitas críticas negativas e mesmo boa parte dos fãs de King, não acham a história interessante o suficiente. Esses fatores fizeram que tanto o livro quanto o longa ficassem de fora da lista dos trabalhos mais famosos do autor, mesmo assim existe a vontade de produzir um remake.

O longa foi dirigido por Mark L. Lester.

Cujo – 1983

Esse não é tão desconhecido, mas entre os inúmeros filmes existentes sobre animais assassinos, um sobre um são-bernardo com raiva pode passar despercebido.

O longa dirigido por Lewis Teague mostra a dona de casa Donna Trenton (Dee Wallace Stone) e o seu filho pequeno Tad (Danny Pintauro) presos em seu carro quebrado, sendo espreitados pelo cão são-bernardo Cujo, cachorro até então manso, mas que após adquirir raiva se tornou uma verdadeira máquina de matar.

O romance de King tem algumas diferenças com o filme, como insinuações de um lado mais sobrenatural, ligações com outro de seus trabalhos (Na Hora da Zona Morta) e até, uma espécie de “ponto de vista” do cão, o que faz que o livro seja mais interessante que o longa. Mesmo assim Cujo não é um filme ruim, dando um bom tempo para desenvolver os personagens, principalmente Donna, da qual a interpretação de Stone rendeu elogios do próprio Stephen King.

Apesar de dividir a opinião da crítica, Cujo fez um sucesso moderado de bilheteria.

Na Hora da Zona Morta (The Dead Zone) – 1983

Já que o mencionamos acima, nada mais justo agora de falar do livro e do filme The Dead Zone, um dos melhores trabalhos de King, mas não tão conhecido como deveria.

Na história o professor John Smith (vivido pelo prestigiado ator Christopher Walken) sofre um acidente de carro e fica anos em coma. Quando ele acorda descobre ter o poder de vislumbrar o passado e o futuro das pessoas pelo toque. De início ele reluta em usar as suas habilidades, até que ajuda á encontrar um assassino serial chamado Frank Dodd (Nicholas Campbell), além de salvar as vidas de um bom número de pessoas.

Smith acaba descobrindo que um político chamado Greg Stillson (interpretado por Martin Sheen), irá se tornar presidente dos EUA e provocar um holocausto nuclear. O professor passa então á ponderar se deve matar Stilson para impedir a tragédia.

Assim como o livro, Na Hora da Zona Morta é um excelente filme, dirigido por ninguém mais que David Cronenberg e sendo um dos melhores papéis da carreira de Walken, além de ser também uma adaptação sensacional do livro.

Infelizmente por ser um filme antigo, passa um tanto quanto despercebido hoje em dia.

A Dança da Morte (The Stand) – 1994

A Dança da Morte é um livro famoso entre os fãs de Stephen King (confesso para vocês que esse é o meu livro favorito do autor e em geral), porém a sua adaptação para uma minissérie em 1994 é desconhecida por boa parte do público.

A história do livro e de sua adaptação mostra o mundo sofrendo um apocalipse provocado por um vírus mortal que se espalha pelo ar (parece familiar não é?) e depois foca em grupos de sobreviventes nos EUA.

O primeiro grupo composto por pessoas que querem apenas reconstruir as suas vidas após o apocalipse viral é liderado por uma senhora chamada Mãe Abagail (Ruby Dee), que afirma estar sendo guiada por Deus, sendo praticamente uma profeta moderna.

Membros de destaque desse grupo são Stu Redman (Gary Sinise), Frannie Goldsmith (vívida por Molly Ringwald estrela de clássicos dos anos 80 como A Garota de Rosa Shocking e Clube dos Cinco), Larry Underwood (Adam Storke) e Nick Andros (Rob Lowe).

O segundo grupo é formado por pessoas “malignas” (nem todos são realmente ruins no livro), sendo liderados por Randall Flagg (Jamey Sheridan), um “homem”, que na prática é mais uma entidade perversa (e personagem recorrente do multiverso de King).

Desse lado os personagens mais importantes além de Randall são Lloyd Henreid (Miguel Ferrer), Harold Lauder (Corin Nemec), Nadine Cross (Laura San Giacomo) e o louco incendiário Trashcan Man (Matt Frewer).

A Dança da Morte pode ser pouco conhecido agora, mas tudo indica que isso vai mudar, já que uma nova série foi feita e será lançada ainda esse ano, contando com nomes como Whoopi Goldberg, James Marsden e Alexander Skarsgård no elenco.

O Apanhador de Sonhos (Dreamcatcher) – 2003

Apesar de ser o filme mais recente da lista, O Apanhador de Sonhos compete em obscuridade com Chamas da Vingança, talvez até seja mais obscuro para alguns.

O livro foi publicado em 2001 e o filme lançado pouco anos depois.

A trama do filme dirigido por Lawrence Kasdan tem uma estrutura similar á IT, focando na amizade de um grupo de cinco meninos e depois mostrando o reencontro deles na vida adulta.

O grupo é composto por Henry Devlin (Thomas Jane), Gary “Jonesy” Jones (Damian Lewis), Pete Moore (Timothy Olyphant), Joe “Beaver” Clarendon (Jason Lee) e Douglas “Duddits” Cavell (Donnie Wahlberg).

Duddits tem deficiências mentais, mas também espantosos poderes telepáticos que compartilha com os seus amigos e através deles, que o grupo irá precisar lidar com uma invasão de terríveis alienígenas parasitas (em uma clara referência á Alien) e ao insano Coronel Abraham Curtis (vívido por ninguém mais que Morgan Freeman).

Tanto o livro quanto o filme não são lá muito bem vistos, com o próprio Stephen King afirmando que não gostou muito do que escreveu e o filme sendo um fracasso de bilheteria e crítica.

E esses são algumas das adaptações menos conhecidas dos livros do gênio do horror Stephen King, se lembra de outras? Comente, a sua opinião é importante.

Ver comentários