Diretor de ‘Cavaleiro da Lua’ critica ‘Mulher-Maravilha 1984’ por cena no Egito

Cavaleiro da Lua está programado para ser lançado ainda este mês, com novos clipes, pôsteres e entrevistas saindo com muito mais frequência. Um dos diretores da série, Mohamed Diab, vem percorrendo o circuito de entrevistas e não esconde o que pensa de outros filmes. Em particular, ele tem apontado contra a maneira como Hollywood retrata o Egito e não suporta a maneira como seu país de nascimento foi retratado em Mulher Maravilha 1984.

Em Mulher Maravilha 1984, o Egito desempenhou um papel na caça de Diana por Maxwell Lord. No filme, ela o rastreia até o Egito, onde ele se encontra com um barão do petróleo, onde ela salva duas crianças. A cena foi notada como controversa e Mohamed Diab, de Cavaleiro da Lua, não escondeu o que pensa sobre isso.

Em uma entrevista recente à SFX Magazine (via GamesRadar+), o diretor se abriu sobre a cena e como coisas assim irritam as pessoas do Egito:

“No meu discurso, havia uma grande parte sobre o Egito e como ele foi retratado de forma inautêntica ao longo da história de Hollywood. É sempre exótico – chamamos de orientalismo. Isso nos desumaniza. Estamos sempre nus, somos sempre sexy, somos sempre maus, somos sempre exagerados.

Você nunca vê o Cairo. Você sempre vê a Jordânia filmada como Cairo, Marrocos fotografada como Cairo, às vezes a Espanha filmada como Cairo. Isso realmente nos irrita. Lembro-me de ver Mulher Maravilha 1984 e houve uma grande sequência no Egito e foi uma vergonha para nós. Você tinha um sheik – isso não faz sentido para nós. O Egito parecia um país da Idade Média. Parecia o deserto.”

Esta não é a primeira vez que Mohamed Diab critica os filmes da DC por sua representação de pessoas do Egito. Recentemente, o diretor de Cavaleiro da Lua criticou Adão Negro por não contratar atores egípcios para o filme. Ele, no entanto, observou que o filme foi baseado em uma iteração que não foi inspirada no Egito.

“Fiquei realmente irritado com a DC quando eles colocaram Adão Negro em um país fictício do Oriente Médio como uma desculpa para escalar não-egípcios, quando obviamente era para ser no Egito. As oportunidades de representação não devem ser desperdiçadas. Mas não é um erro completo, pois é baseado em uma iteração dos quadrinhos que não menciona o Egito.”

Estrelando Oscar Isaac, Ethan Hawke, Gaspard Ulliel e May Calamawy, a série está programada para estrear no Disney Plus em 30 de março.