Nova York e Los Angeles fecham todos os cinemas para diminuir a propagação do COVID-19

Nova York e Los Angeles fecham todos os cinemas para diminuir a propagação do COVID-19

Os cinemas da cidade de Nova York e Los Angeles estão fechando, para que as precauções contra o Coronavírus sejam amis rigorosas em duas das maiores cidades dos Estados Unidos da América. Também conhecido como COVID-19, o vírus continua a prejudicar a economia global e a paralisar países inteiros. O Coronavírus já se espalhou para todos os estados dos EUA e, à medida que o número de infectados ameaça aumentar, os governos locais e estaduais estão se esforçando para responder como podem.

A indústria do entretenimento tem feito sua parte para ajudar a retardar a propagação do vírus, cancelando eventos, produções e estreias. O medo da doença já afetou os números das bilheterias e o futuro não parece muito melhor, já que filmes como James Bond: No Time To Die, Velozes e Furiosos 9, Mulan e outros atrasaram seus lançamentos. Estimativas projetam que o setor como um todo perca US$ 17 bilhões nos próximos dois meses e meio. Considerando que o Marvel Studios está perdendo US$ 300 mil por dia depois de interromper a produção de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, essa estimativa maior não parece muito errada.

Advertências para evitar multidões e ficar dentro de casa parecem estar sendo ignoradas por muita gente, levando a uma ação adicional do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, e do prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti. Ambos os prefeitos anunciaram o fechamento dos cinemas de suas cidades em 15 de março. De Blasio enviou um aviso à conta do NYCMayor no Twitter, dizendo: “Nossas vidas estão mudando de maneiras que eram inimagináveis ​​há apenas uma semana. Uma série de ações que nunca teríamos tomado de outra maneira, em um esforço para salvar a vida de entes queridos e de nossos vizinhos. Agora é hora de dar mais um passo drástico”. Na série de tweets que se seguiu, o prefeito De Blasio explicou que o vírus se espalha rapidamente através de “interações íntimas que os nova-iorquinos têm em restaurantes, bares e lugares onde sentam juntos” e observou que, como resultado “boates, cinemas, pequenas casas de teatro e locais de apresentação devem fechar”_. O pedido entrará em vigor terça-feira, 17 de março, às 9:00 da manhã, em horário local.

Na costa esquerda, Matt Pearce (via Twitter), repórter do Los Angeles Times, compartilhou uma postagem no Facebook do prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, afirmando que, a partir da meia-noite de 15 de março, todos os bares, boates, restaurantes (exceto comida/entrega) , locais de entretenimento e outros estabelecimentos fechariam temporariamente até 31 de março de 2020. O prefeito Garcetti respondeu a perguntas de acompanhamento durante uma conferência de imprensa do Facebook Live e esclareceu que os fechamentos temporários incluíam todos os cinemas. Os outros estabelecimentos incluídos nos fechamentos de Los Angeles são academias, boliches e fliperamas. Estabelecimentos como Mercearias, locais de alimentação e farmácias permanecerão abertos. Garcetti também incentivou os cidadãos a não se desesperarem em busca de alimentos ou suprimentos, esclarecendo que ele não está fechando a cidade inteira. Ele também pediu às pessoas que continuem com o “distanciamento social”, uma prática de evitar contato próximo com outras pessoas para retardar a disseminação do coronavírus, em benefício de seus amigos e familiares.

À medida que as realidades de viver uma pandemia global continuam a aumentar, é importante lembrar que, quanto mais diminuímos a taxa de infecção, mais cedo a vida pode voltar ao normal. Possivelmente, mais autoridades estaduais e municipais seguem a liderança de Garcetti e De Blasio, fechando suas cidades para incentivar os cidadãos a permanecerem dentro de casa e minimizarem as interações.

Ver comentários