15 heroínas que merecem filmes

15 heroínas que merecem filmes

Depois dos sucessos de críticas e bilheterias de Mulher-Maravilha e Capitã Marvel, com a aclamação de Aves de Rapina e os futuros Viúva Negra e Mulan, todos já podem perceber uma alta de filmes voltados para mulheres feitos por grandes estúdios e, que provam que já está mais do que na hora de algumas heroínas ganharem suas próprias versões live-action nas telonas, com a equipe certa, as atrizes certas e uma excelente diretora.

Reunimos aqui alguns exemplos de personagens que dariam ótimos conteúdos no cinema, confira:

15 – Buffy, A Caça-Vampiros

Aqui vai um caso de personagem que ficou muito famosa na TV americana com seu seriado de sucesso produzido por Joss Whedon, sendo que o próprio já confirmou que há vontade de reviver a série com uma outra pegada. Mas talvez Buffy não seja mais para a TV, mas sim pro cinema.

Vejam bem, em um futuro próximo teremos Candyman, A Mulher Invisível e Drácula dirigidos por mulheres, o terror tem tido uma ótima recepção ultimamente com filmes como Nós, Corra!, A Bruxa, O Homem Invisível e vários outros do gênero tem crescido no imaginário popular, o que prova que o terror tem sim voltado muito forte. Se Joss Whedon decidisse produzir, pegar alguma diretora forte para o projeto e aproveitar a nova fase da personagem nas HQs, o filme poderia chamar os olhos do público rapidamente.

14 – Doutora Aphra

Os quadrinhos de Star Wars apresentaram personagens novos incríveis para a mitologia, o que o cinema parece ignorar muito, tendo em vista que alguns furos de roteiro foram observados pelos fãs mais cascudos na nova trilogia.

Então para enraizar a personagem, seria uma grande caminhada um arco de filmes estrelados pela Doutora Aphra, pegando coisas tanto das HQs quanto dos filmes e unificar o cânone da franquia, podendo tanto apresentar aparições do trio original, quanto abordar eventos pós-império. São imensas possibilidades para se fazer com a personagem. Se a Lucasfilms chamar a Deborah Chow para ficar na frente do projeto, ter um roteiro certo e uma elenco novo, seria um projeto diferente da empresa nos cinemas, podendo abrir portas para mais interações de HQs, filmes, séries e animações.

13 – Tempestade

Sabemos que grande parte dos X-Men só funcionam em equipe, sem a necessidade de histórias solo, mas Tempestade não é apenas uma heroína, ela é “A Heroína”. Nenhum personagem de X-Men, depois do Wolverine, consegue tanto alcance de público quanto a Ororo Munroe. Depois de Pantera Negra, a Marvel poderia abraçar toda a cultura da heroína e abordar seus anos de vida fora dos X-Men; O seu ativismo, suas amizades e até mesmo fazer uma ligação gigantesca com Wakanda, podendo aproveitar até mesmo as Dora Milajes.

Seria um grande marco no cinema, tendo em vista dela ser a maior personagem já criada pela editora e ser a primeira heroína negra do estúdio a possuir um filme próprio. A Marvel poderia chamar a Nia DaCosta ou a Angela Robinson, seriam adições incríveis para o MCU.

12 – Danger Girl

As Panteras ficou datado. É fato que as personagens já provaram que não são funcionais nos dias de hoje, mas nem toda espiã está morta para o cinema. Danger Girl talvez seja a pedida certa para a vez. O mais legal dessa história é a inspiração nas mulheres em filmes de espiões e a reversão dos papéis.

Três espiãs nunca vistas antes no cinema combinando várias características e jeitos diferentes, com cenas de ações bem coreografadas, um elenco diverso e uma ótima diretora, o filme pode se tornar um novo clássico da espionagem, como Kingsman e pegar a onda de filmes como Missão Impossível.

11 – Batwoman

A Warner poderia começar a usar as séries CW como parâmetro para o que é sucesso ou não. O Universo Televisivo da DC já trouxe popularidade para a Supergirl, animou os fãs do Superman e gerou uma série nova para o herói, criou uma fanbase gigantesca para a Canário Negro e também apresentou o Arqueiro Verde para uma geração totalmente nova.

Então, por que não fazer um filme da Batwoman? A personagem já é marcante e tem forte ligação com o Batman (o que pode servir como uma divulgação enorme para o filme), e assim como Aves de Rapina, o filme poderia apresentar uma outra visão de Gotham, saindo dos padrões estabelecidos nos cinemas. Ainda parece muito arriscado, mas talvez em algum futuro próximo o filme pode apresentar uma progressão no gênero.

10 – Hit Girl

Kick-Ass foi um dos melhores filmes de heróis da década, conseguiu abraçar e brincar com o gênero de heróis naquela época onde o MCU não era tão famoso. Tendo em vista que todo mundo ainda tem interesse em rebootar esse universo para uma pegada mais atual, Hit-Girl seria um filme perfeito para se fazer hoje em dia. A personagem é muito violenta, sagaz e inteligente. Pode apresentar uma heroína diferente das mulheres perfeitas da Marvel e da DC, mas pode apresentar também o crescimento de uma garota para uma mulher adulta durante uma trilogia.

9 – Spider-Gwen e outras Mulheres-Aranhas

O aranhaverso foi uma das maiores surpresas do ano passado, sendo considerado por muitos um frescor para o cinema de heróis, mas a Gwen Stacy deixou uma presença incrível no filme. Um filme focado na personagem já é quase 100% confirmado, já que a Sony confirmou um projeto spin-off focado nas heroínas. O filme pode apresentar a Teia, a Julia Carpenter, Madame Teia, Garota-Aranha e até mesmo Anya Carazón. Muitas menininhas terão várias versões diferentes para se inspirarem e admirarem, além de poder se aprofundar na mitologia da Gwen Stacy, seu universo e força da amizade entre as teiosas, além do visual incrível que essa animação pode ter.

8 – Batgirl

Batgirl é uma das heroínas mais populares das HQs da DC. Um filme dela já foi encomendado, e o roteiro está em andamento e talvez seja, assim como Mulher-Maravilha e Aves de Rapina, um frescor dentro do universo.

A história poderia até pegar pé com Shazam e Homem-Aranha, apresentando uma visão juvenil de Gotham, a criminalidade vista de um ponto adolescente, o amadurecimento de uma heroína aprendendo com suas falhas, podendo ser uma nova representação saudável de adolescência para as jovens garotas em busca de uma figura para se espelhar.

7 – Dominó

O que deu certo na franquia X-Men da Fox foram os filmes para maiores. Por que a Marvel simplesmente jogaria isso fora? O estúdio gosta de atrair todos os públicos possíveis com seus filmes para maiores de 13. Mas o que o estúdio vai fazer com Cable, Deapool, Arma X e a Dominó? Nada.

X Force pode ser a versão para maiores de Guardiões da Galáxia, mas diferente deste, essa franquia pode se estabelecer de maneira própria e dar filmes solos para a maioria de seus personagens. E quem melhor para um filme do que a Dominó? Podendo sair da bolha confortável dos filmes de heróis, podendo ser brutal e sarcástico, introduzindo novas personagens e missões diferentes. Seria ótimo ver essa personagem ganhando destaque.

6 – A-Force

O universo da Marvel no cinema é cheio de mulheres incríveis e fantásticas, tendo crescido os olhos de muitos fãs em cenas como “Ela não está sozinha” e a “Ela tem ajuda” nos cinemas, mas o público quer ver mais delas juntas e aqui, com uma equipe de 7 ou 8 heroínas, seria bem melhor para cobrir mais território. Podendo colocar a Miss Marvel, a Mulher-Hulk, a Sif, a Valquíria, Okoye, a Agatha Harkness, Sersi e a Armor. Podendo cobrir várias espécies do MCU e lugares diferentes, podendo abraçar totalmente a feminilidade do universo e juntar uma bela de uma equipe.

5 – Faith

Entrando numa onda de heroínas plus-zise (mulheres fora dos padrões de beleza), a Sony já encomendou um filme dela e está esperando o momento certo para lançar. O momento pode ser agora. Três filmes bem diferentes um do outro já foram lançados pela Marvel e pela DC, agora com a Disney lançando um filme de guerra com a Mulan, talvez seja a hora de incluir mulheres diferentes nessa jogada. A Sony pode até sair por cima por abordar a inclusão de outros tipos de mulheres nessa discussão tão larga que é a representatividade.

4 – Rat Queens

Rat Queens é uma HQ feita pela Image Comics que apresenta três protagonista totalmente diferente uma das outras na era medieval, incluindo uma narrativa sarcástica e hilária, com uma comédia adolescente satírica com filmes medievais.

A HQ foi premiada e recebeu uma aclamação estrondosa da crítica, também sendo reconhecida pelo GLAAD (uma associação comandada por pessoas LGBT) por sua representação da sigla nas páginas desenhadas. Pode ser o que precisamos nesse momento para sair da bolha comum também e atrair novos olhos.

3 – Miss América

Outro caso que pode ser bastante polêmico para a Marvel, mas também pode ser que ela crie um colosso dentro do universo dos super-heróis. Toda nova geração de heróis criada pela Marvel é mais representativa, tendo várias minorias abordadas e talvez o personagem LGBT que lucraria no estúdio poderia ser uma heroína. Ela entra em todas discussões atuais e pode ser como uma versão live-action de Aranhaverso mostrando a personagem voando entre dimensões fazendo amigos e salvando o mundo. Pode ser uma história divertida de se abordar no MCU, ainda mais agora que o multiverso está ganhando forma.

2 – Mulher-Gato

Mulher-Gato já teve um filme sim, mas foi um desastre tão grande que não vale a discussão, e muito menos como um argumento para dizer que a personagem é ruim.

Uma história da Mulher-Gato brigando no submundo de Gotham e mostrando o mundo do crime, poderia até deixar uma porta aberta para Sereias de Gotham, também apresentar a Hera Venenosa como uma parceira de trabalho e fazer conexões com o filme da Batgirl e do Batman, criando um mini-evento dentro do DCEU com uma história investigativa, com elementos de Poderoso Chefão, As Golpistas e outros filmes de máfia.

1 – Feiticeira Escarlate

Por que? Por que? Eu lhes digo o motivo: ela é a heroína mais interessante e forte da Marvel. Ela não seria uma versão feminina do Doutor Estranho, mas sim uma personagem solo com suas questões sendo exploradas. Já teremos uma minissérie da personagem, mas há tanto o que explorar de Wanda, até mesmo sua família, seu passado e o limbo. Podendo trazer de volta Agatha Harkness e mostrar sua relação com outras bruxas, com seus filhos e um possível gene X em seu sangue.

Provavelmente poderia um filme mostrando a personagem querendo estar longe, saindo dos vingadores e escolhendo uma carreira solo. Poderia ser ótimo.

Bônus: Mera, Mulher-Maravilha e Supergirl crossover, Aves de Rapina, Arlequina e Riri Williams

Mera, Mulher-Maravilha e Supergirl juntas? Sim. Tanto Mera quanto Diana foram personagens funcionais no cinema, enquanto a Supergirl daqui a pouco terá sua estreia no cinema, além do sucesso na tv. Seria um filme para mostrar as personagens unindo seus povos contra o mesmo inimigo. Seria melhor ainda com a Estelar e a Ravena, mas sem sonhar tão alto agora.

Aves de Rapina merece uma segunda chance, mas com a Batgirl, mais personagens das HQs, com divulgação e classificação baixa. Talvez com mais alguns anos e aparições em outros filmes como Sereias de Gotham e Esquadrão Suicida 2, será hora da personagem ganhar mais um filme, mas agora solo e sem personagens grandes sendo coadjuvantes.

Riri Williams é outra personagem que merece crescer cada vez mais, além de ser como uma Tempestade moderna. Ela representa uma geração, além de personagens femininas negras como ajudantes das HQs e uma inteligência tremenda.

Gostou da lista? Qual heroína você mais quer ver nos cinemas? Comente.

Gosta do CineVício? Também estamos no Instagram e Facebook, siga-nos por lá e receba nosso conteúdo direto na sua rede social.
Ver comentários