Jogador N° 1 – Muito mais que referências

Jogador N° 1 – Muito mais que referências

Há dois anos, chegou ao cinemas um filme que fez bastante barulho e chamou a atenção do público pela sua proposta bem ousada; Um filme inteiro sobre a cultura pop dos anos 80/90.

Muitos criticam hoje em dia essa abordagem de reviver o passado, dizendo que estamos vivendo a era da eterna nostalgia, onde muitas e muitas franquias do passado retornaram de alguma forma. Alguns exemplos recentes são Exterminador do Futuro (cinema), Arquivo – X (seriados), She-Ra (animação), Streets of Rage (games) e por aí vai.

Porém, Jogador N° 1 consegue provar que é possível fazer algo novo usando nostalgia e referências como base.

No artigo de hoje iremos relembrar algumas das principais referências e homenagens do filme e. se você ainda não conferiu o longa, provavelmente irá mudar isso depois desse artigo.

Mas antes, vamos falar do surgimento de Jogador N° 1 (Ready Player One, no original), que não foi no cinema e sim na literatura.

Bem-vindo ao OASIS

Escrito por Ernest Cline, Jogador N° 1 conta a história de Wade Watts, um adolescente que vive em um futuro distópico onde a única diversão da humanidade é o jogo de realidade virtual chamado OASIS, jogo esse que é repleto de mundos que referenciam á cultura pop.

O criador do jogo James Halliday morre e como não tem herdeiros, lança um desafio dentro do OASIS, escondendo um Easter Egg em algum dos mundos do game. O jogador que encontrá-lo irá se tornar dono de todos os bens de Halliday e do próprio OASIS, fazendo assim que uma competição acirrada tenha início.

Wade, que no OASIS usa o codinome Parzival entra na disputa e além de competir contra outros jogadores, também terá que lidar com o empresário cruel e ambicioso chamado Nolan Sorrento, encontrando amigos e até um verdadeiro amor no processo.

O livro deu ao origem ao um filme dirigido por Steven Spielberg (que dispensa apresentações) e com Tye Sheridan como Wade.

Como todos sabem, a produção é lotada de easter eggs e homenagens, sendo assim veremos algumas delas á seguir, as separando por tópicos.

Quadrinhos

Apesar do foco serem os games as HQs se fazem presentes na obra, sendo que a maioria das referências e aparições são de personagens da DC, já que o filme foi produzida pela Warner. Sendo assim Superman, Batman, Coringa e etc são referenciados.

Mesmo com maior concentração dos personagens da editora das lendas, os da Marvel não ficaram totalmente de fora, há menções ao Homem Aranha e ao Hulk, por exemplo.

Cultura Pop Japonesa

Obras clássicas do Japão também se fazem presentes no filme, como o Mechagodzilla, o Mach 5 do Speed Racer, a moto do Kaneda de Akira, a Hello Kitty, Cowboy Bepop e Gundam.

O livro conta também como uma grande homenagem á Ultraman, mas por questões de direitos autorais, isso não ocorre no filme.

Referências Musicais

O filme já começa com Jump, famosa canção do Van Halen e pouco depois também toca á não menos clássica Everybody Wants To Rule The World do Tears For Fears.

Bee Gees também é homenageado com uma de suas mais famosas músicas: Stayin’ Alive e claro Michael Jackson também não poderia ficar de fora, com uma bela referência á Thriller.

Duran Duran, Prince, Joy Division são outras das referências musicais da obra.

O Cinema em si

De referências óbvias como King Kong e De Volta Para o Futuro, há mais obscuras como As Aventuras de Buckaroo Banzai e o Último Grande Herói. Jogador Nº 1 homenageia muitos e muitos filmes.

O cinema adolescente dos anos 80 é um dos grandes focos, filmes como Clube dos Cinco e Curtindo a Vida Adoidado, são citados. Além desses, outras obras como Star Wars, Star Trek, Indiana Jones, Tron, Robocop, Sexta-Feira 13, A Mosca e por aí vai aparecem de alguma forma.

Porém alguns filmes merecem destaque, como O Iluminado que recebeu toda uma sequência e O Gigante de Ferro, que também tem papel de destaque na trama.

Games

E claro, em um filme que tem a palavra “jogador” no título, os jogos, arcades e consoles tem lugar de destaque.

Street Fighter, Mortal Kombat, Tomb Raider, Halo e muito mais estão presentes, mas o grande foco é o clássico Atari 2600 e hoje os seus lendários games. A importância do Atari na história é tamanha, que se revelarmos mais se torna um grande spoiler.

Sim, muito mais que referências

Ready Player One usa a cultura pop e as referências á ela, para criar um novo universo grande e fascinante.

É claro que o carro chefe da obra é a nostalgia, porém tanto o filme, quanto o livro que o inspirou tem qualidades por si só e talvez no futuro, eles se tornem a referência para outras obras.

E você já assistiu ao filme? Qual a sua opinião sobre ele? Comente.

Gosta do CineVício? Também estamos no Instagram e Facebook, siga-nos por lá e receba nosso conteúdo direto na sua rede social.
Ver comentários